(16) 3371-2277
Praça Dom José Marcondes Homem de Mello
(Av. São Carlos s/nº) Centro, São Carlos/SP

José Luis Beltrame Filho de Joaquim Beltrame e de Helena Barcela Beltrame, o mais novo dos quatro irmãos: Lourdes – Laerte – Antonio Valentim e José Luis.
Nasceu no dia 04 de dezembro de 1955 (às onze horas da manhã de domingo em domicílio à Rua Raimundo Correia nº 814) em São Carlos SP.

Pertencia na época à Paróquia de Santa Isabel, onde freqüentou a catequese e recebeu a 1ª Eucaristia das mãos do Cônego Antonio Tombolatto aos 07 anos de idade. Também por um curto período foi “Marianinho” (movimento de devoção Mariana existente na época).

Fez o estudo primário no Grupo Escolar Professor Arlindo Bittencourt na Vila Monteiro e a preparação para o ginasial (admissão) no Colégio Diocesano La Salle.

Fez o ginásio (5ª à 8ª série) no Colégio Estadual e Escola Normal Jesuino de Arruda.

Neste período também trabalho numa alfaiataria, em seguida numa Padaria e também no Jornal O diário de São Carlos.

Ingressou no Seminário menor Diocesano de São Carlos no dia 14 de fevereiro de 1971 onde Fez o Colegial depois Filosofia e os estudo teológicos na PUCCAMP de Campinas sendo da 1ª turma que inicio os estudos na PUCCAMP e residindo no Seminário Arquidiocesano de Campinas no 4º ano de teologia, o Seminário passo a ser residência Diocesana até o presente.

Foi admitido as ordens menores de Leitorato e Acolitato no salão da creche da Divina Providência em sua Paróquia de origem Santa Isabel por Dom Constantino Amstalden.

Foi ordenado Diácono no dia 16 de maio de 1980 pelas mãos de Dom Constantino Amstalden na Catedral de São Carlos e foi ordenado Presbítero juntamente com José Alfeu Pereira no dia 28 de novembro de 1981 pelas mãos de Dom Constantino Amstalden.

Celebrou a 1ª missa no dia 29 de novembro de 1981 no páteo da creche da Divina providência na Vila Isabel.

Foi nomeado Vigário Paroquial na Paróquia do Senhor Bom Jesus de Matão (auxiliar do Padre Amador Romão) assumindo os trabalhos paróquia no dia 14 de fevereiro de 1982.

Permaneceu coadjutor do Padre Amador por 9 meses, quando depois de muito empenho para a criação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Matão no Bairro Alto Dom Constantino Amstalden Cria a Paróquia e o Nomeia 1º Pároco.

Permaneceu em Matão até o dia 25 de julho de 1995 quando entregou a Paróquia vindo para São Carlos por vontade de Dom Constantino Amstalden.

Em Matão realizou muitas obras, reformas e construções. Comprou vários terrenos para a construção de capelas e salões e salas para a comunidade. A comunidade construiu sob sua liderança A Igreja Matriz de Nossa Senhora Aparecida, A Capela de Santa Isabel, A Capela de São Francisco domo doação de Sr. Fernando Malzoni. Reconstruiu o Salão Paroquial do Bairro Alto. A Capela de São José do Bosque.

Conseguiu a Doação do terreno da Capela de Santa Isabel. Conseguiu parte e comprou parte da Área ode se encontra a praça, e a capela de São Francisco. Comprou toda a área para a construção da Igreja São José, já pensando na futura Paróquia de São José, onde pela transferência não chegou a concretizar o projeto da bela igreja pensada para aquele local.

Reformou e ampliou a casa Paroquial e construiu uma casa no Jardim Alvorada onde inicialmente seria para apoio aos pobres da comunidade.

Foi coordenador diocesano da Pastoral social e Coordenador Diocesano das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) por 11 anos enquanto esteve em Matão e mais um ano em São Carlos. Neste período participou de encontros Estaduais e nacionais destas pastorais proporcionando que a Diocese tivesse representatividade e expressão nestas pastorais.

Acompanhou os trabalhos com os sem terra e os assentados da região de Silvania/ Horto em Araraquara.

Vindo para São Carlos, aconteceu a ordenação episcopal de Dom Bruno Gamberini e atende ao pedido de Dom Constantino Amstalden para auxiliar nas atividades pastorais que eram do Padre Bruno: Catedral e São Judas.

Assim vai residir na Igreja de São Judas Tadeu, atendendo todos os dias de manhã na Catedral e Todos os dias à tarde á noite e finais de semana a São Judas Tadeu. Até a sua nomeação para a Paróquia de São José em São Carlos.

Em outubro de 1995 acontece a nomeação de dom Joviano para Bispo Diocesano de São Carlos e Dom Constantino faz 27 nomeações, como já não é mais o Bispo Diocesano, faz as nomeações de todos como administrador diocesano.

Também o Padre Beltrame Foi nomeado Administrador Diocesano da Paroquia de São José na Vila Monteiro e confirmado Pároco com a chegada de Dom Joviano.

Por esta ocasião começo a ajudar como Notário, depois defensor do vínculo na Câmara Eclesiástica do nosso Tribunal interdiocesano de Campinas. No início a equipe era composta pelo Cônego Francisco de Sales Buck Ferreira, Padre Leonildo Gasques e Padre Sergio Paravani, entrou no Lugar do Padre Sergio, em seguida saiu o Padre Léo e por último morreu o Cônego Buck. Assumindo como Juiz Auditor e permanecendo até o presente quando chega o Padre Edmilsom e Luiz Antenor, podendo assim deixar esta função que exerceu por 14 anos.

Durante a sua permanência como Pároco da São José atendia também as Comunidades de São Braz e de São Domingo Sávio onde comprou a área com a intenção de construir a Nova Capela de São Braz reconstruiu a Capela de São Domingos Sávio e reconstruiu o Salão da Comunidade de São Domingos.

Como sabia da grande vontade da comunidade em tornar-se Paróquia. Embora sempre achou que era um passo prematuro, apresentou varias vezes o pedido a Dom Joviano para ser criada a Paróquia de São Domingos e São Braz mas Dom Joviano achava que também era cedo.

Apresentou o pedido a Dom Paulo Sergio que prontamente atendeu e em uma semana o Padre Paulo já começou a atender a futura paróquia até ser desmembrada da Paróquia de São José.

Na São José sua principal missão dizia dom José Antonio Aparecido Tosi Marques, seria tirar a coluna que ficava bem no meio do presbitério, o que realmente aconteceu.

Empreendeu com a ajuda de toda a comunidade paroquial uma grande reforma descobrindo a Igreja, derrubando todas as colunas principais, fazendo nova fundalão vigas e colunas possibilitando a ampliação do presbitério a construção das capelas laterais, batismo e Santíssimo assim como toda a fachada principal. E as salas de catequese superior.

Organizou vários ministérios e pastorais na paróquia de São José.

No dia 22 de dezembro de 2008 dom Paulo pediu para que assumisse a Paróquia de santa Isabel o que atendeu prontamente.

Foi nomeado Pároco da Paróquia de Santa Isabel e Reitor do Santuário de Aparecida da Babilônia no dia 30 de Janeiro de 2009 permanecendo ali até o dia 06 de abril de 2010.

Tomou posse como Cura na Catedral de são Carlos no dia 07 de Abril de 2010.

Por decisão de Dom Paulo continuou Reitor do Santuário de aparecida da Babilônia que nesta data foi anexado ao Curato da Catedral.

Atendendo ao pedido do Padre José Luis Beltrame, em janeiro de 2011 o Santuário deixa de pertencer ao curato e volta a ser anexado à Paróquia de Santa Isabel.