(16) 3371-2277
Praça Dom José Marcondes Homem de Mello
(Av. São Carlos s/nº) Centro, São Carlos/SP

Comentário Dominical

4° Domingo do Advento

Chegamos à 4ª e última semana do advento e na celebração, acendemos a 4ª e última vela, a coroa do advento está portanto toda iluminada significando que Deus veio habitar em nosso meio e a luz de Deus está conosco na pessoa de Jesus. Estamos preparados para celebrar santamente o natal do senhor.

Nesta celebração predomina a presença de Maria, escolhida para ser a Mãe de Jesus.

Ninguém melhor do que ela para nos ajudar na participação desta eucaristia, como preparação para a chegada de seu Filho, nosso Salvador. Esta expectativa faz-nos reviver a história do imenso amor de Deus pela humanidade.

Maria é a personagem principal dessa história, porque acredita nas promessas do seu Senhor, e diz “Sim” ao projeto de salvação de toda a humanidade.

O Salvador, Filho de Deus, vem ao nosso encontro na simplicidade da vida do povo, como na simplicidade se dá o encontro de Maria com sua prima Isabel. Deus restabelece a aliança, e crê em nossa fidelidade na construção de um novo céu e de uma nova terra.

O Natal de Deus em nós, é o serviço de amor que prestamos ao  irmãos e irmãs.

Liturgia da Palavra.

1° Leitura (Mq 5, 1 – 4a)

O profeta Miquéias anuncia que o verdadeiro Rei nascerá em Belém.

Neste texto podemos perceber a critica que anula o poder que se instalou em Jerusalém, poder que traiu os objetivos da realiza de Davi.

O oráculo privilegia Belém, lugar humilde e pequeno que será o berço daquele que será o Rei de Israel, como quando Deus escolheu Davi, de Belém, de Belém também nascerá o Rei Jesus que reinará de modo diferente e trará o Reino novo.

Os reis tiranos mantinham-se no poder graças a alianças estruturas de pecado e de morte.

O líder Jesus terá outro tipo de sustentação: A força de Deus e o nome glorioso do Senhor, trazendo a Paz para todos os povos.

2° Leitura (Hb 10, 5 – 10)

Cristo cumpre a vontade do Pai, aceitando a missão de vir ao mundo para salvar a humanidade.

Para este grupo de cristãos em grande perigo de rejeitar a fé em Jesus como salvador por ter dificuldade em aceitar a forma humilde e dolorosa de Deus apresentar e pela demora da salvação acontecer  o autor apresenta o Valor sem igual do sacrifico de Cristo. Jesus, o Filho de Deus feito carne é o único sacrifício capaz de trazer a salvação ao povo.

Evangelho (Lc 1, 39 – 45)

Neste Evangelho nos é narrada a exaltação de Maria, serva do Senhor e a proclamação da grandeza de seu Filho. Maria é bendita por acolher o projeto de Deus para todos os povos.

À luz da experiência da morte e ressurreição de Jesus São Lucas quer iluminar a caminhada da comunidade cristã.

O relato mostra o encontro de duas mães agraciadas com o dom da fecundidade:

Isabel = Idosa e estéril

Maria = Virgem

O texto também mostra o encontro de duas crianças no ventre materno:

Jesus = o salvador

João = Precursor e arauto do salvador

Pelo impulso do Espírito Santo Isabel proclama Maria Bendita e bem-aventurada.

Bendita porque é Missionária de Deus

Bem-aventurada porque acreditou na Palavra do Senhor.

Isabel era marginalizada por ser estéril, já não tinha mais esperança de vida por causa da idade avançada e da incapacidade de conceber.

Maria, a serva do Pai, torna-se a mãe do salvador.

A trindade santa chega na vida dos humildes que esperam em seu poder.

Podemos assim refletir o significado dos nomes de todos os envolvidos neste texto:

Jesus = Deus salva

João = Deus é misericórdia

Zacarias = Deus se lembrou

Isabel = Deus é plenitude

Maria = A amada.

Maria é motivo de benção porque se tornou o lugar privilegiado onde se  experimenta Deus.

Autoria: Vanda Fantti e Pe. Beltrame


Adicionar comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *